Sapato furado


Ó sapato, que meus pés cansados,
Cobriste no frio invernal

Agora assim todo escavado
Só posso isolar com jornal

Não tenho ganho, nem grana
Mas não perco a dignidade
E se não sou nenhum bacana
Dou-te outra utilidade

Hoje florido enfeitas
Meu jardim e meu quintal
Quem te vê nem de longe suspeita
Que um dia foste meu pedestal

                         Ana Lopes










Ana Maria de Souza Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram