Tarde de Autógrafos


Não podemos e não devemos desperdiçar nossos talentos. A audácia de mudar para melhor toda a trama de encontros e separações que é a vida pode acontecer em qualquer fase de nosso caminhar. Para isso, precisamos criar barreiras e ao mesmo tempo lançar pontes que nos possibilitem atravessar com segurança e atingir o outro lado, o ideal que sonhamos. 
Eu tinha um sonho e o persegui com coragem e determinação. Sonho que foi despertado num momento singelo, numa conversa despretensiosa na casa de uma amiga de longa data. Naquele momento percebi que poderia transportar para o papel todos aqueles rabiscos que há muito estavam amarelecidos em meu baú de memórias. Transportar através das palavras, os sentimentos, meus reais desejos, espalhando-os ao vento para que encontrassem eco em algum lugar perto ou distante, tocando o coração das pessoas como se tocasse a mim mesma.  E assim teve início a minha caça ao tesouro, adentrando o universo literário que me era familiar visto por fora ainda que desconhecido, visto de dentro. Dessa caça inicial ao tesouro resultou no meu primeiro livro de memórias: Pinturas no espelho, editado em 2010. A poesia, contudo, sempre caminhou ao meu lado. Através dela procurei dar vazão ao medo e à insegurança, espantei muitos fantasmas perscrutando minha alma. Espero que cada pessoa, ao ler esses poemas, perceba a inquietação silenciosa dos desejos que carregamos dentro nós, desejos que aos poucos se apagam como um sopro de vida a naufragar no oceano da individualidade.

Ana Lopes setembro de 2016


Tarde de Autógrafos do livro "A razão do amor para meus sentidos"
Livraria Paulus setembro de 2016 



Ana Maria de Souza Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram